Sr. Michael me disse que saudade era uma recordação nostálgica e suave de algo distante ou passada, disse que poderia ser nostalgia, ou lembranças. Eu digo que Sr. Michael não sabe de nada além de palavras, sentimentos ele nunca teve em ações, só em verbos, substantivos e adjetivos. Eu sinto que saudade é o que me define sobre você, sobre nós. E como eu sempre dizia, haveria uma hora que passaria, você lembra? Então. Ainda não passou por inteiro, há uma pequena dose e às vezes resolve reagir.

            Eu poderia dizer que o problema é você, só você, que chega dizendo que me quer por perto, porém vive sumindo, vai embora e parece esquecer que me prometeu que não iríamos desatar esses nossos laços tão cedo e de maneira tão fácil e que se fosse o caso de um dia desatar, voltaria e faria um nó. O seu laço no meu mocassim se desfez, mas você não voltou mais, logo nem atou novamente.

            Todavia, o problema sou eu também. Eu adoro o caos, isso inclui o fato de ainda estar esperando, almejando que você volte e que dessa vez seja diferente, que você não suma nem das minhas sumas. Esperançosa que ainda faça mais do que apenas aquilo que sai da sua boca, pois até agora, foram somente palavras e quem sabe até mal pensadas antes de pronunciadas. Eu cansei dessas sentenças começadas com “um dia”, “imagina se”, “que legal seria se”.

            Então para de ficar me chamando durante a semana quando estou longe e evaporar nos finais de semana. Chame-me durante a semana toda, encha minhas paciências, me sature de tanto me chamar, nem que seja para assuntos tolos ou simplesmente evapore, mas nem pense em refazer o ciclo, jamais.

            E se você não voltar e ficar, tudo bem. Eu sei bem o que fazer já, só vai me dar um pé na bunda pra frente e fico agradecida. E até mês que vem, talvez eu já tenha esquecido o significado de “saudades”.

Joaquina O’Hara

Oh Blanca,

teu coração é tão sensível, mesmo que tenhas no rosto essa braveza toda. Teu sorriso é tão lindo, mesmo que por dentro esteja passando por tempestade que todos desconhecem. 

Teus braços são tão aconchegantes, sabes que adoro eles, adoro sentir seu coração batendo tão pertinho ao meu. Eu só queria que todos os garotos valorizassem esse teu gesto tão cheio de benevolência e ternura. Se eu como irmã tenho um grande apreço, imagino aquele que realmente conquistar seu coração e saber cuidá-lo.

Então não se chateie, a hora chegará. É como você sempre me diz, há tempo para tudo. Só prometa-me que não vais perder toda essa sua afabilidade como as folhas que caem no outono, mas que vai estar sempre florescendo mesmo que não seja primavera. 

Blanca, tudo o que parou por ti e passou, simplesmente passou. Não valeu uma gotícula sua, então só olhe para frente e lembre que eu sempre estarei em todo canto para te confortar.

Joaquina O’Hara

Hey Johann Apolo,

e se eu chegar até a sua pessoa dizendo que sinto sua falta? Vai me chamar de insana? Porque eu realmente acho que minhas ideias não batem bem, mas é que contigo eu sabia como tudo seria. Éramos constantes, sem promessas e palavras que pudessem nos fazer cair em sentimentalismo. 

Ainda bem que sabes a diferença entre sentir falta e sentir saudades. És tão inteligente, de todas as formas, até me admiro. 

Ainda bem que deixamos bem claro o que queríamos e no que poderíamos chegar ou não. Ainda bem que eu tive você. Ainda bem te queria por alguns momentos, só pra eu esquecer de tudo, só para me tirar da realidade enquanto ficamos entre aquelas paredes aconchegantes ao som de seus blues.

Joaquina O’Hara